Flavia Aranha

Blog

Pelo Pará, Amazonas e São Paulo: a Gabriella

Conhecemos Gabriella e adoramos. Seu perfil por si só já é interessante: as sardas e os cachos no cabelo ruivo. Conversando com ela descobrimos um pouco mais de sua história, suas origens. Ela nasceu em Alenquer, no Pará, aos 18 foi para Santarém - cidade vizinha -, depois para Manaus, no Amazonas, onde foi descoberta pelo Instagram por um olheiro, que fechou um contrato com ela em uma agência de São Paulo. 

Foi no final do ano passado que ela fez seu primeiro desfile. E este ano choveu trabalho de foto e passarela. Para além da aparência, suas origens confirmaram uma brasilidade que gostamos e registramos em nosso lookbook da coleção Solar. Foi então que Gabriella nos contou mais sobre suas memórias e afetividades com os estados brasileiros:

Qual é a sua memória mais especial de Alenquer?
É de quando, em todo o Natal, eu e minha família íamos para o outro lado do rio no barco que meu avô tinha. Assávamos peixe, eu deitava na rede e ouvia músicas. Também me lembro de tomar banho de rio e apreciar a paisagem.

Você sabe sobre sua descendência? 
Eu não sei muita coisa, meu avô diz que temos descendência portuguesa. 

Você visita sua cidade natal?
 Sim, uma vez no ano.

E aqui em São Paulo, quando você sente saudade de casa existe algum lugar que te ajuda?
Sim, gosto de ir no parque Ibirapuera. Ficar deitada na grama olhando para o céu e o rio... Fazer isso me lembra da minha cidade.

 Além da moda, o que te interessa?
Arquitetura e urbanismo, era a faculdade que ia fazer antes de me mudar para SP.  

Seu cabelo é uma característica bem marcante! Você sempre usou ele natural?
Não, na adolescência já fui "rebelde" e alisava, mas quando fiz 18 anos eu decidi que ia usar ele natural pra sempre... Gosto muito de usar Argan nas composições dos cremes que uso.

Flavia Aranha